7 coisas que líderes emocionalmente inteligentes fazem quando dão más notícias

Ninguém gosta de dar notícias difíceis, mas líderes emocionalmente inteligentes fazem essas coisas.

  7 coisas que líderes emocionalmente inteligentes fazem quando dão más notícias
[Foto: sanjeri/Getty Images]

Dar más notícias faz parte do trabalho que nenhum líder espera.

Embora nunca seja fácil, existem maneiras de realizar essa tarefa que são mais eficazes do que outras. A primeira coisa a entender é que haverá consequências das más notícias que não podem ser evitadas.

No entanto, existem muitos casos onde as consequências foram mais sobre como as notícias foram entregues, em vez das notícias em si. Embora seja impossível prever e gerenciar as repercussões de notícias indesejadas, os líderes emocionalmente inteligentes sabem como transmitir a mensagem da maneira menos prejudicial. Bem tratada, a organização pode se adaptar, avançar e manter sua reputação intacta. Quando manuseado desajeitadamente, com pouca consideração e consideração pelos afetados, pode deixar uma mancha duradoura em uma organização.



a wayfair tem uma loja

Aqui estão sete maneiras pelas quais os líderes emocionalmente inteligentes fazem quando precisam dar notícias difíceis:

1. Eles sabem que o tempo é crucial

A hora de entregar informações indesejadas é quando temos tudo – não antes ou depois. Entregar notícias antes de sabermos tudo causará medo e ansiedade, e adiar depois que os fatos forem conhecidos causará suspeitas sobre o motivo do atraso na divulgação.

Líderes emocionalmente inteligentes sabem que é crucial se antecipar às más notícias, pois atrasos causarão rumores que podem ampliar a situação de maneira negativa. Eles também considerarão o impacto em seu pessoal em termos de qual momento funciona melhor para eles.

2. Eles se apegam aos fatos

Quanto menos se puder dizer, melhor. E embora seja melhor não adoçar ou minimizar a situação, também é importante não fazer as coisas parecerem piores do que são. Forneça os fatos às partes interessadas necessárias e entregue-os de forma clara e sucinta. A melhor maneira de fazer isso é se preparar. Saber exatamente o que você quer dizer o ajudará a evitar sair do roteiro ao entregar a notícia.

3. Eles são abertos e não defensivos

Líderes com alto nível de inteligência emocional estão cientes de que pode haver raiva, acusações e resistência do público. Tornar-se defensivo só irá agravar a situação. Permanecer aberto e aceitar as emoções que as pessoas expressam permite a oportunidade de um diálogo real. Líderes emocionalmente conscientes também podem usar a oportunidade para compartilhar seus próprios sentimentos em relação à situação, mas precisam evitar culpar ou apontar o dedo. “A vulnerabilidade evoca a capacidade de se relacionar”, diz Don-E Coady, diretor criativo da Dc Design House Inc. “Os sentimentos controlam a maioria dos processos de tomada de decisão; a lógica sozinha não vai conectar.”

4. Eles destacam os pontos positivos

Se possível, encontre algo positivo sobre a situação. Talvez possa ser uma lição que foi aprendida que ajudará no futuro. Às vezes, uma condição que parece sombria no momento acaba tendo resultados positivos que não foram previstos. Se você puder identificar algo positivo, compartilhe-o com os funcionários junto com as notícias difíceis.

5. Eles tratam todos os afetados com respeito

Todos estarão observando para ver como os líderes lidam com a situação. Aqueles que não são diretamente afetados vão assistir para ver se aqueles que são, serão tratados de forma justa. Quase todas as organizações afirmam que seus funcionários são seu ativo mais valioso e devem ser tratados com respeito. No entanto, as pessoas decidirão por si mesmas se a organização cumpre os princípios sob os quais alegam operar. “Na era das mídias sociais e plataformas de avaliação de empregadores como o Glassdoor, a distância entre boa reputação e má fama está a um clique de distância”, diz Coady.

6. Eles se concentram em soluções

Se houver redução de empregos, as pessoas que serão demitidas ficarão preocupadas com o que a empresa está oferecendo em termos de ajuda financeira, ajudando a encontrar outro trabalho e outros meios de amenizar o golpe. As pessoas afetadas procurarão ver se as pessoas para quem estão trabalhando pensaram em suas necessidades. Este é o momento para os líderes deixarem claro que consideraram seu pessoal e dedicaram tempo e esforço para analisar possíveis soluções.

7. Eles consideram a linguagem

Líderes emocionalmente inteligentes não falam baixo com as pessoas, mas também estão cientes de como seus relatórios falam e usam linguagem e termos com os quais estão familiarizados e entenderão. Ao entregar notícias importantes (e em todos os ambientes, na verdade), evite jargões e termos que são usados ​​principalmente nos círculos de gestão. Estes podem ser mal interpretados e levantar suspeitas e ressentimentos daqueles que são afetados.